Palco 10-05-2014

Sábado, 10 de maio, lá voltámos – Waste Disposal Machine – a subir a um palco. Foi bom. Chegou a ser óptimo. Agora somos só três, eu, o Miguel e o Rui. Nunca tinha dado um concerto num formato tão reduzido e, até porque há mais de três anos que os Waste Disposal Machine não davam concertos, é capaz de se ter notado alguma ansiedade ou desconforto nos primeiros temas.

Já passou quase uma semana e agora a vontade de tocar ao vivo é ainda maior. Aquilo foi, ao mesmo tempo, um final e um princípio. O final de um processo demorado que começou com a entrada do Rui há quatro anos e terminou com a edição de um álbum, que demorou a ser gravado e misturado porque nenhum dos envolvidos vive disto e o tempo não chega para tudo… Pelo meio, há uns três anos e picos, houve a saída de duas pessoas com quem já tocava faziam parte da banda há bastante tempo. Ao mesmo tempo, sábado foi também o princípio de um caminho publicamente a três que não sabemos bem onde nos pode levar e que até pode nem levar a lado nenhum. Também não importa muito, desde que caminhemos.

_cctv

Coisas boas de sábado: a família e os amigos que lá tive(mos) e partilhar o palco com alguns deles em três temas; chegar ao fim da noite, com o material já descarregado na sala de ensaios e cansado, e não pensar “porra, nunca mais, que isto já dói”; um puto a dizer-me, meio surpreendido com a nossa idade, que nunca tinha ouvido falar de nós e que tinha gostado muito do concerto; ouvir dois dos temas que mais ouvi na vida no pós-concertos, pela mão do Nuno, que foi de Lisboa a Torres Novas para um dj set que teve muito metal e EBM/industrial/synth qb; e… Houve mais. Até o ensaio de som, e os problemas que há sempre nos ensaios de som e que habitualmente são a) um aborrecimento e b) um acréscimo de stress, foi uma das coisas boas de sábado!

Advertisements

Martina Topley-Bird…

… actua no Centro de Artes do Espectáculo de Portalegre no próximo dia 2 de Abril e o bilhete custa apenas 5€.

 

 

http://www.martinatopleybird.com/

 

Abril é mês farto: Martina Topley-Bird, Swans (a 9), Diamanda Galás (a 16) e Ben Frost (a 25).

Agenda pessoal…

… de concertos para os próximos tempos (The Young Gods e John Cale já lá vão): Apparat, Nina Hagen, Slayer (em Março), Swans, Diamanda Galás, Ben Frost (em Abril) e PJ Harvey (em Maio).

 

Expectativas elevadas para Swans (por causa do magnífico álbum lançado o ano passado), Diamanda Galás (porque é a Diamanda Galás), Ben Frost (por causa, também, das descrições que se vão lendo das suas actuações) e PJ Harvey (porque “Let England Shake” é um álbum apaixonante como eu talvez já nem sequer esperasse da Polly Jean).

Expectativas moderadas para Apparat e baixas para a senhora dona Nina Hagen.

 

Entretanto, Nurse with Wound e Legowelt já fazem parte da lista, que há-de crescer, de concertos perdidos por este ou por aquele motivo (é a economia, estúpido!).